Guia básico sobre luvas anti-impacto - KPN

Blog

  • Guia básico sobre luvas anti-impacto


    Guia básico sobre luvas anti-impacto

    As lesões nos dedos e nas mãos estão entre as principais lesões do setor, representando 34% de todos os acidentes registrados. Para remediar este risco, existem  luvas de segurança  anti -impacto. São uma solução simples. A parte complicada é escolher a melhor proteção, ou seja, equipamento resistente a choques em sua mão. As proteções para as mãos também são chamadas de  luvas de proteção do  metacarpo .

    CLASSIFICAÇÃO DOS TIPOS DE LUVAS PARA EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

    • Luvas à prova de corte: Protegem-no contra ferramentas ou peças afiadas e afiadas, instrumentos ou arestas afiadas.
    • Luvas de soldadura: Protegem-no das faíscas. Eles protegem suas mãos e braços do calor emitido pelo equipamento de soldagem e da luz UV emitida pelo arco e chama.
    • Luvas térmicas: Protegem ambas as extremidades da exposição às temperaturas. Luvas de alta temperatura evitam queimaduras; e luvas de baixa temperatura evitam congelamento.
    • Luvas de proteção química : Impedem o contato da pele com inúmeras substâncias e, assim, protegem contra as condições que estas podem causar. 
    • Luvas anti-impacto:  São projetadas para resistir, parar e amortecer os golpes direcionados às mãos, graças aos revestimentos que possuem nas áreas propensas a golpes. Os dedos e a frente estão protegidos. Essas luvas são amplamente utilizadas em mineração, construção e indústria pesada.

     

     

    CARACTERÍSTICAS A CONSIDERAR NA SUA ESCOLHA

    • Conforto: Suas luvas devem ser flexíveis o suficiente. Com eles, você deve ser capaz de manusear confortavelmente uma caneta para escrever normalmente.
    • Parte de trás da luva com borracha termoplástica de fácil adesão (TPR): As peças devem resistir ao puxão. Idealmente, eles devem ter costuras de Kevlar ou fusão acústica.
    • Capas acolchoadas contra impactos: Especialmente, devem estar nas pontas dos dedos e do polegar.
    • Testes: Ainda não existe um padrão normativo, portanto, é melhor revisar as fichas técnicas e realizar testes laboratoriais em cada caso. Não temos que considerar apenas as demonstrações visuais do provedor.
    • Durabilidade: Sabemos que seu equipamento não durará para sempre, no entanto, para trabalhos difíceis, o couro sintético não oferece proteção suficiente, enquanto o couro genuíno pode ser caro. Escolha uma peça com resistência suficiente à abrasão esperada no trabalho diário.
    • Capacidade de aderência: Dependerá do ambiente ou meio em que você usa o equipamento. Além disso, o grau de aderência é diferente quando as luvas estão secas. Portanto, se houver graxa ou óleo na área de trabalho, é melhor testar as luvas com essas substâncias. Deve-se buscar também um tecido que absorva em certa medida a matéria orgânica, para evitar seu acúmulo na superfície. O melhor material para uma boa aderência é o poroso e o sintético, embora também se possa utilizar algodão com atacadores integrados. O couro natural ou sintético com perfurações também funciona em determinados ambientes.

    Escolher entre luvas com revestimento de palma em comparação com as do tipo mecânico: A vantagem das primeiras é que são mais baratas e muito flexíveis, embora não sejam tão duráveis ​​​​como as mecânicas e não ofereçam o mesmo nível de anti-impacto proteção. Os avanços na tecnologia de materiais agora nos trazem luvas à prova de corte que também apresentam tecnologia aprimorada de resistência a choques. Essas luvas nos protegem contra os riscos comuns de esmagar e bater nos nós dos dedos. A melhor escolha para luvas anti-impacto com proteção contra choque é geralmente a luva de borracha termoplástica.

    Você também estará interessado em:  O que são luvas de segurança e para que servem?

    COMPARTIR